Linha 13-Jade deve chegar ao Brás no final de agosto; expresso estreará em setembro

Linha 13-Jade deve chegar ao Brás no final de agosto; expresso estreará em setembro

A previsão de inauguração do expresso da Linha 13 – Jade

A Vizca Engenharia e Consultoria participou da supervisão de obras civis do lote 1 da Linha 13. Mais informações na reportagem a seguir.

Via MetrôCPTM _ Por Ricardo Meier


Postergados mês a mês pela CPTM, os serviços Connect e Airport-Express da Linha 13-Jadedevem estrear em breve, segundo apurou o site. A ligação entre as estações Aeroporto Guarulhos e Brás, batizado de Connect, começará a funcionar na próxima semana, já o serviço expresso até a estação Luz teria ficado para a primeira semana de setembro.

Com eles, a Linha 13-Jade deve passar a ter um intervalo um pouco menor do que atual em alguns períodos – 20 minutos no pico e 30 minutos fora dele -, tornando a operação um pouco mais interessante para os usuários sobretudo por evitar a transferência hoje obrigatória na estação Engenheiro Goulart. Além do tempo de espera alto a necessidade de seguir viagem pela Linha 12-Safira tem tornado a viagem demorada e cansativa além de pouco previsível.

Com isso espera-se que a média de usuários por dia útil suba dos 8 mil passageiros em julho para um número mais significativo – a projeção da CPTM é que 120 mil pessoas circulem pela linha quando estiver plenamente operacional.

Enquanto o serviço Connect estenderá a viagem atual até Brás parando na estação Tatuapé o Airport-Express seguirá direto da estação Aeroporto Guarulhos em direção à Luz, num percurso de cerca de 35 minutos, segundo estimativa da companhia.

Obras retomadas para valer

Do outro lado da região metropolitana, a CPTM informou por meio de nota nesta sexta-feira (17) que as obras da extensão da Linha 9-Esmeralda “foram retomadas em campo com os trabalhos de implantação de quatro viadutos”. Eles são necessários para que as vias possam percorrer trechos onde há ruas e avenidas na região e foram licitados no início do ano já com recursos do governo federal (R$ 170 milhões), prometidos desde a gestão de Dilma Rousseff mas só liberados após no ano passado.

Além deles, há os trabalhos nas vias e “implantação dos sistemas de sinalização e telecomunicações, implantação do suprimento de energia, supervisão de energia e dos sistemas de sinalização e telecomunicações, reforço da rede aérea no trecho entre as estações Jurubatuba e Grajaú e adequação do CCO”, complementa a nota da companhia que prevê que a obra seja entregue no “segundo semestre de 2019”, portanto, dentro de um ano e alguns meses no máximo.

Na prática, no entanto, o prazo é evidentemente curto demais já que as estações, principal obra do projeto, ainda estão paradas.

Veja também: Veja como é ir de trem até o Aeroporto de Guarulhos

Futura estação Varginha (Oficina do Desenho)
DAEE – Empoderamento Social

DAEE – Empoderamento Social

Construção participativa do plano de gestão de espaços públicos, mobilização, organização e comunicação com a população beneficiada pelas obras da primeira etapa do Programa Parque Várzeas do Tietê – PVT.

DAEE – Fortalecimento Institucional

DAEE – Fortalecimento Institucional

Desenvolvimento, Implementação de metodologia de Gestão de Integração de programas e empreendimentos, com consolidação de informações e capacitação do corpo técnico, no âmbito do Departamento de Águas e Energia Elétrica – DAEE.

 

 

Como o maior parque urbano do mundo vai ajudar a frear inundações?

Como o maior parque urbano do mundo vai ajudar a frear inundações?

Por: Ideação (Blogs IADB) 

A degradação ambiental dos rios e cursos d ‘água urbanos são uma preocupação tanto para cidades em desenvolvimento como para as já desenvolvidas. No Brasil o rio Tietê faz parte deste quadro. Ele é o rio mais extenso do Estado de São Paulo e nasce no município de Salesópolis a 22 km do Oceano Atlântico rumo ao interior do Estado, o que fez dele uma intensa via de comunicação por colonizadores e indígenas.

Com a ocupação inadequada das várzeas da Bacia Hidrográfica do Alto Rio Tietê, as ocorrências de inundações e a concentração de sedimentos aumentaram principalmente no trecho urbano do rio, trazendo impactos negativos para a população e para as atividades econômicas da região.

Frente a este cenário, o Programa Várzeas do Tietê vai recuperar a função das margens do rio para amortecer as cheias e, com isso, diminuir as inundações. O projeto vai criar o maior parque linear urbano do mundo. Ações como o plantio de mais de 60 mil árvores e compensação ambiental por aquelas que foram retiradas para a ampliação da Marginal Tietê já estão acontecendo.

Ao final do projeto, a área de recomposição de mata auxiliar será equivalente a 380 campos de futebol. Além disso, o parque que possui 75 km de extensão e 107 km² de área, já conta com alguns núcleos de esporte, recreação e cultura, oficinas de artes e polos de turismo.

Recentemente, em sua primeira campanha interativa, o programa utilizou as redes sociais para divulgar os resultados das oficinas participativas feitas durante o mês de maio com a comunidade do Núcleo de Lazer, Cultura e Esporte Itaim Biacica. Dezenas de pessoas expressaram o que pensam sobre o lugar onde vivem, contando suas histórias, compartilhando lembranças, falando o que desejam para melhorar o espaço comum e como todos podem contribuir para isso.

Cerca de 170 mil pessoas serão beneficiadas diretamente e aproximadamente quatro milhões de habitantes serão favorecidos de forma indireta nos próximos anos. O Parque Várzeas do Tietê não é apenas um projeto de saneamento, envolvendo atores fundamentais de áreas como energia, planejamento urbano, habitação e meio ambiente para promover o desenvolvimento integrado da região.

*Claudia Nery é especialista sênior em Água e Saneamento do BID no Brasil.

______________________________

A Vizca Engenharia e Consultoria é líder dos Consórcios Vizca-CRA e VCS e desenvolve Programas de Educação Ambiental e Empoderamento Social das comunidades do entorno das Várzeas do Rio Tietê nas ações do Programa Várzeas do Tietê – PVT em sua primeira Etapa.